Falando com Jesus

Há algum tempo, tenho vontade de escrever um blog, cujo objetivo é compartilhar experiências diárias sobre minhas conversas com Deus.

Agora, decidi finalmente criar um blog e o nome que me veio a mente foi: “Falando com Deus”. Porém, ao digitar esse nome no momento do registro, fui informada pelo sistema que este nome não estava disponível.

Então, ocorreu-me a opção “Falando com Jesus”.  Tendo em vista a dificuldade que tenho em me relacionar com Jesus, pois sempre converso somente com Deus, não pensei duas vezes e assim o fiz.

Ocorre que sempre falo com Deus, creio que Ele fala comigo, porém, a maior parte das vezes penso que não consigo ouvi-lo.

Mas um dia, estava no trem a caminho do trabalho. Por volta das 07hs30, eu lamentava o trabalho que não desejei, em uma localização da qual me demorava 2 horas para chegar, após sair de casa as 06:30 hs, pegar uma carona até o metrô, pegar o metro, dois trens e ainda andar de 15 a 20 minutos.

Era um dia chuvoso e eu estava totalmente imersa em minha própria tempestade, falando com Deus, querendo respostas e fazendo lamentações, quando entrou no vagão lotado de poças d’água, um deficiente físico. Ele, com uma mochila nas costas, arrastava-se nas poças d’água (pois sua deficiência não permitia que ficasse de pé como nós). Encostou-se em uma parte do vagão, tirou a mochila das costas, abriu-a e tirou de dentro duas caixas de bala. Fazendo isso, iniciou ali mesmo, molhado, naquela situação, seu trabalho… vendia balas de hortelã. Nesse momento, uma forte emoção tomou conta do meu coração. Comecei a agradecer a Deus por ser perfeita e poder, sem rastejar no chão molhado, me locomover até o meu trabalho. Foi então que me veio a mente a frase:  “Orai e Vigiai”. Afinal, Deus não falou comigo? Não respondeu as minhas lamentações e questionamentos? Para eu, naquele momento, essa frase mostrou-me o quão importante é estarmos atentos aos nossos pensamentos e a tudo que acontece ao nosso redor. A partir desse dia, quando sinto-me cansada, sempre me lembro daquele homem, que com todas as suas limitações, sai para trabalhar.

Não desejo aqui falar especificamente de nenhuma religião e sim, da minha fé em Deus. Afinal, quem no mundo, ainda não acredita na existência de uma força maior, de um bem maior, de um amor maior?

Um grande abraço e uma ótima semana!